whatsapp banner

Deseja conhecer Caldas Novas e desfrutar de tudo que ela tem a oferecer? Selecionamos algumas atrações que vão além dos parques de águas quentes para que você possa viver uma experiência única.

 

1. Parque Estadual da Serra de Caldas Novas (PESCaN)

Parque Estadual da Serra de Caldas NovasO PESCaN é uma excelente opção para escapar do agito e conhecer as belezas naturais da região. Criado na década de 1970 com a função de conservar os mananciais das águas termais de Caldas Novas, está organizado para acolher os turistas e proporciona a observação de uma vasta fauna e flora, com trilhas, mirantes e cachoeiras. Há cinco minutinhos do centro da cidade, ainda conta com guias turísticos para melhor orientar os visitantes, com visitas mediante agendamento.

 

 

Contato: Sede do parque - (64) 3453-5805
Como chegar: Avenida Bento de Godoy, em direção a Uberlândia. Após o trevo, siga pela rua de asfalto.
Foto: By Andrevruas (Own work) [CC BY 3.0 (https://na.zeos.gdn/2FR6Rpy) or GFDL (https://na.zeos.gdn/2Bf8GcE)], via Wikimedia Commons. (https://na.zeos.gdn/2Dk1526)

 

 2. Jardim Japonês

 Jardim JaponêsO Jardim Japonês é outra opção para os visitantes de Caldas Novas. Construído por um paisagista japonês na década de 1980, desperta harmonia e paz de espírito para os turistas, que se livram do estresse do cotidiano e recarregam as boas energias. Aberto à visitação turística de 8h00 às 17h00 com valor da entrada estimado em R$ 5,00.

 

 

 

Contato: (64) 3455-9393
Como chegar: Logo na entrada da cidade à Rodovia GO-490.
Foto: By Grupo Di Roma (https://na.zeos.gdn/2DjYFg8)

 

 

 3. Santuário Diocesano de Nossa Senhora da Salette

Santuário Diocesano de Nossa Senhora da SaletteO Santuário Diocesano N. Sra. da Salette, em Caldas Novas, possui uma das mais belas vistas da cidade, o que já vale a pena a visita. Instituído em 2004, está aberto aos locais, visitantes e peregrinos de todo o país.  Seu nome deriva das aparições de Nossa Senhora paraduas crianças, em 1846, na montanha de La Sallete, nos alpes franceses.

 

 

 

Contato: (64) 3455-2829
Como chegar: Rua 03, Sem Número, Quadra 14/18, Mansões Recanto da Serra.
Foto: Santuário Diocesano de Nossa Senhora da Salette (https://na.zeos.gdn/2mKFe8R)

 

 

 4. Lagoa Quente de Pirapitinga

Poço do Cozinha OvoBandeirantes que desbravavam os interiores do Brasil, descobriram por volta do início do ano de 1777, em nome de Portugal, as encostas da Serra de Caldas Novas e a Lagoa Quente de Pirapitinga, que recebeu este nome por desaguar no Rio Pirapitinga. Dentre as várias fontes termais, a mais conhecida é a do poço do cozinha ovo, com temperatura média de 58°C.

 

 

 

Contato: (64) 3455-0150
Como chegar: Lagoa Termas Parque - Avenida Lagoa Quente, 5.
Foto: Blog Camping Indo Brasil Agora (https://na.zeos.gdn/2DOD804)

 

 

4. Cachaçaria Vale das Águas Quentes

Cachaçaria Vale das Águas QuentesConhecer a Cachaçaria Vale das Águas Quentes talvez seja um dos programas indispensáveis ao visitante de Caldas Novas. Durante a visita é apresentado todo o processo de fabricação de cachaças e licores e ainda é possível degustar essas bebidas tão tradicionais da região. De arquitetura rústica e acolhedora, com capela e jardins, a sede da empres nos transporta pela história do Brasil até a época dos senhores de engenho. Aberta a visitas agendadas, de segunda a sábado e feriados, das 09h00 as 18h00.

 

  

 

Contato: (64) 3453-3760
Como chegar: Avenida Cel. Bento de Godoy, 2000 - Estância Itanhagá.
Foto: Cachaçaria Vale das Águas Quentes (https://na.zeos.gdn/2DPghBD)

 

 

5. Doces Caseiros Vovó Maria

Doces Caseiros Vovó MariaCom receitas de família e tradição de mais de 55 anos, a doceria produz deliciosos doces caseiros, além de vender produtos regionais típicos do interior de Goiás, como licores artesanais, conservas e a esplendorosa geleia de pimenta. Para àqueles que são apaixonados por doces e compotas de todos os tipos, é um passeio que vale muito a pena.

 

 

 

Contato: (64) 3453-1462
Como chegar: Rua São Genaro, 22 - Solar de Caldas.
Foto: Blog Temporada Livre (https://na.zeos.gdn/2mTBuCW)

 

 

6. Empadão Goiano da Tânia

O Empadão Goiano da Tânia é um ótimo lugar para levar a família e se deliciar com esse tradicional prato goiano, que ainda é feito pela própria Tânia. Além do original sabor de frango, linguiça e queijo, há mais de 20 opções de sabores, salgados e doces, como as opções de pequi e guariroba e camarão com requeijão cremoso.

 

 

 

 

Contato: (64) 3454-5380
Como chegar: Rua Antônio Coelho de Godoy, 58, Centro.
Foto: Empadão Goiano da Tânia (https://na.zeos.gdn/2DkkOyG)

 

7. Feira do Luar

Feira do LuarA Feira do Luar é uma das mais populares da cidade, com grande variedade de comidas, artesanatos vestuário, artigos religiosos e à preços acessíveis. Tome cuidado com a pimenta de Goiás, mas não deixe de experimentar a pamonha com linguiça aprimentada. Conta ainda com parque de diversões, daqueles típicos do interior do Brasil. Acontece aos sábados, domingos e segundas-feiras das 18h00 as 23h00.  

 

 

Contato: Prefeitura Municipal de Caldas Novas - (64) 3456-1350
Como chegar: Rua Coronel Cirílo, sem número, Centro.
Foto:  Prefeitura Municipal de Caldas Novas (https://na.zeos.gdn/2DiEH5b)

 

 

8. Lago Corumbá

Lago CorumbáQuem procura aventura, emoção e esportes aquáticos não vai se decepcionar com o Lago Corumbá. Formado a partir de 1996, conta com 65 km² e lago abastece a Usina Hidrelétrica de Corumbá I. Perfeito para passeios de barcos, lanchas e jet-skis, possui opções de bares na orla e cachoeiras próximas a região. Há também a prática de pesca esportiva, com grandes campeonatos e eventos. Como todo lugar turístico, a infraestrutura conta muito e os vários clubes à margem do lago são uma ótima opção para os turistas.

 

 

Contato: (64) 3453-5975
Como chegar: Acesso pela Avenida Bento Godoy, sentido Uberlândia.
Foto:  Hotel Tayo (https://na.zeos.gdn/2Dnmg3j)

Por que é tão importante comprar pacotes em agências de viagens? (Foto: Roberto Castro/MTur)A blogueira Gabriela Pugliesi publicou, neste domingo (7), em suas redes sociais o problema que enfrentou ao comprar uma passagem aérea de uma pessoa desconhecida. Ao chegar ao aeroporto, a blogueira e o marido descobriram que as passagens compradas eram falsas e que o voo não existia. Ao retornar para casa, Pugliesi usou suas redes para orientar seus seguidores a sempre comprarem passagens em agências de viagens, para que outras pessoas não passem pela mesma situação frustrante.

Assim como Gabriela Pugliesi, outros brasileiros já enfrentaram esse problema. Por isso, o Ministério do Turismo tem reforçado cada vez mais a fiscalização e controle das agências que vendem pacotes de viagens e orienta a população a sempre pesquisar no Cadastur – sistema de cadastro dos prestadores de serviços turísticos – antes de decidir qual empresa utilizar em suas viagens.

O registro no Cadastur é obrigatório para os prestadores que exerçam atividades de meios de hospedagem, agências de turismo, transportadoras turísticas, organizadoras de eventos, acampamentos turísticos, parques temáticos e guias de turismo. É importante, antes de realizar a contratação de um serviço verificar aqui se ele está devidamente cadastrado junto ao MTur.

“Situações como essa podem acontecer e estragar uma viagem planejada há meses e até anos, por isso é fundamental se cercar de cuidados para evitar dores de cabeça. No site Viaje Legal, o turista encontra dicas de como prevenir situações como essa e o que fazer em casos de descumprimento de contratos”, explicou a coordenadora-geral de cadastramento e fiscalização de prestadores de serviços turísticos, Tamara Galvão.

DICAS - Os cuidados começam na hora de comprar a passagem para o destino desejado, lembre-se sempre de procurar uma empresa de confiança. O bilhete aéreo é o comprovante que garante o embarque do passageiro para o destino escolhido. No entanto, se o cliente desistir da viagem, tiver o voo atrasado ou, ainda, não tiver o serviço prestado, ele deve ter seus direitos assegurados pela empresa contratada. De acordo com o Viaje Legal, o passageiro tem direito ao reembolso da passagem em casos de desistência, atraso, cancelamento de voo e overbooking – quando a empresa aérea vende mais passagens do que a capacidade dos aviões. A opção é possível caso o passageiro não seja acomodado em outro voo no prazo máximo de quatro horas contado do horário estabelecido no bilhete.

A restituição deve ser feita nas mesmas condições em que a passagem foi adquirida, incluindo a opção de devolução do valor em espécie. Se a compra foi feita com cartão de crédito, a restituição do valor será creditada na próxima fatura. Já se o bilhete for parcelado, haverá reembolso das parcelas já quitadas e cancelamento das demais. Quando a aquisição da passagem for em cheque, a restituição se dará após a compensação bancária. Em todas as situações o prazo máximo para devolução é de trinta dias após a solicitação de reembolso feitas pelo cliente.

Se houver overbooking, quando a quantidade de passagens vendidas é maior que a capacidade do voo, o passageiro tem o direito de aceitar a proposta oferecida pela empresa ou exigir o cumprimento do serviço pago. Ele também poderá recorrer à justiça por danos morais e até materiais, em virtude do descumprimento do contrato e perdas ocasionadas por compromissos cancelados, negócios não realizados e, até mesmo, pelo cansaço causado por não ter embarcado conforme esperava.

As regras são válidas tanto para o aeroporto de origem como para conexões e escalas interrompidas, inclusive motivadas por questões meteorológicas e adversas, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), exceto se o passageiro desistir voluntariamente da viagem. Além do reembolso integral, o viajante poderá retornar ao aeroporto de origem por conta da companhia aérea; interromper a viagem e solicitar o reembolso do trecho não voado; remarcar o voo sem custos adicionais ou seguir viagem por outro meio de transporte providenciado pela empresa.

Acesse também a fonte do artigo: Por que é tão importante comprar pacotes em agências de viagens? (Ministério do Turismo)

dicas seguranca ferias e1515526143431Já está com tudo pronto para as férias? Antes de fechar as malas, reunir a família e embarcar para o destino dos sonhos, coloque mais um item no seu checklist de viagem: quem vai cuidar de tudo enquanto você estiver fora? Dispensando um pouco mais de atenção à segurança da casa antes de viajar, é possível evitar roubos à sua propriedade.

 

O risco de deixar o lar desprotegido nas férias não é pequeno, especialmente porque é nesta época do ano – entre dezembro e janeiro – que o número de assaltos aumenta em até 30%, segundo estatísticas policiais. No estado de São Paulo, por exemplo, de acordo com a Secretaria da Segurança, os assaltos a residências corresponderam a 2,5% do total de roubos de janeiro a outubro de 2017.

 

Coloque em prática as dicas a seguir para manter a casa protegida e deixe de lado a preocupação enquanto estiver na estrada:

 

1. Não alardeie sua saída

 

Pode parecer tentador anunciar uma viagem nas redes sociais. Mas a verdade é que você perde o controle de quem tem acesso àquela informação. Quanto menos detalhes você compartilhar, menor a chance de chegar às pessoas erradas. Seja cauteloso ao falar sobre o passeio e sobre quanto tempo ficará fora. Atente-se a quem está à sua volta quando comentar o assunto em lugares públicos, como restaurantes, ou mesmo no trabalho.

 

2. Tranque tudo

 

Essa dica parece óbvia, mas é poderosa para evitar assaltantes. Não facilite o acesso à casa: tranque todas as portas, janelas e portões. Trancar portas internas também pode dificultar a circulação do invasor.

 

3. Não deixe luzes acesas

 

Embora muitos pensem que deixar uma luz sempre acesa em casa pode espantar ladrões, essa ação pode ter exatamente o efeito contrário. A iluminação constante, acesa por noites e dias, pode indicar ausência de pessoas e ser um chamariz para assaltantes.

 

4. Aposte em segurança adicional

 

Instalar um sistema de segurança residencial reforçado é uma maneira eficaz de afastar assaltantes oportunistas. Seja luzes exteriores que funcionam com timers, alarmes, câmeras de monitoramento, porteiro eletrônico, seja fechaduras digitais, essas soluções podem ser utilizadas tanto por quem mora em casa quanto em apartamento. Caso a energia elétrica seja cortada acidental ou propositalmente, um nobreak instalado pode manter todos esses itens de segurança em pleno funcionamento.

 

De acordo com a Intelbras, empresa brasileira referência em soluções de segurança, a fechadura digital dá acesso ao imóvel por meio de senhas ou cartões de aproximação e dispensa o uso de chaves, além de apresentar alarme antiarrombamento. É uma solução indicada também para quem aluga a casa nas férias, evitando a necessidade de trocar a fechadura das portas.

 

Com o porteiro eletrônico, é possível ver pelo smartphone se algum visitante interfonar, além de conversar por chamada de voz ou mesmo visualizar a imagem da câmera do equipamento. Os aparelhos de videomonitoramento têm uma facilidade similar: tudo pode ser acompanhado em tempo real pelo celular.

 

5. Suspenda a entrega de revistas e jornais

 

Essa cena a gente já viu em filmes muitas vezes: uma casa inabitada, com uma pilha de jornais diários na porta de entrada. Durante o seu período de férias, solicite a suspensão temporária da entrega dos seus periódicos.

 

6. Fique de olho na propriedade com a vizinhança solidária

 

Cada vez mais comum em grandes cidades, a vizinhança solidária implica os moradores monitorarem atividades suspeitas na região e reportarem à polícia. Você também pode pedir a um vizinho que cheque o terreno da sua casa todos os dias enquanto você viaja. Se morar em prédio, avise à portaria que ninguém está autorizado a entrar no apartamento durante o período.

 

7. Contrate alguém para cuidar da casa e do pet

 

Um jeito eficaz de espantar ladrões nas férias é manter a casa habitada de alguma forma. Se um parente ou um amigo de confiança puder morar ou fazer visitas diárias para pegar correspondências, regar as plantas ou cuidar dos bichos de estimação, melhor ainda. Senão, existem serviços de “babá” pet, como a Pet Anjo e My Pet’s Nanny, ou de plantas – o Ateliê Aquela Flor é um exemplo – que você pode contratar. Não é a opção mais barata, mas, para quem tem pets em casa, pode ser mais em conta do que deixá-los em um hotelzinho.

 

8. Desconecte-se

 

Que é importante tirar eletrônicos da tomada, como computador e TV, para economizar energia você já sabe. Mas uma dica pouco comum e bastante eficaz é desligar o portão da garagem, evitando que ladrões o abram com um controle universal.

 

Acesse também a fonte do artigo: 8 dicas para manter a casa segura enquanto viaja (Revista Viagem e Turismo) 

Seguro de Viagem

Faça a cotação e compre online o seu seguro de viagem nacional ou internacional